Beleza Americana: A Crise na Metanóia e o Renascimento na Transição Psicológica

André Vieira de Almeida
Orientador: Alessandro Caldonazzo Gomes
RESUMO:
O objetivo desse trabalho foi realizar uma pesquisa qualitativa onde a realidade e o sujeito são inseparáveis. Assim sendo, a subjetividade do pesquisador é levado em consideração no seu objeto de estudo. Tal particularidade não pode ser quantificado em números. Tem um caráter exploratório que dá ao sujeito a liberdade de pensar e se expressar sobre o assunto pesquisado. Os dados em vez de serem tabulados de maneira a apresentar um resultado pontual, preciso e objetivo, são retratados por meio de descrição de textos que levem em consideração a opinião,  comentário e interpretação do pesquisador.  Deste modo, a pesquisa apresentada representa a tentativa de através do referencial teórico da psicologia analítica de Carl Gustav Jung e de sua revisão bibliográfica, analisar a metanóia no seu processo psicológico, como um fator propiciador para o desenvolvimento da consciência e por conseguinte à entrada no processo de individuação. O fenômeno proposto em estudo é imensamente complexo, sendo impossível uma abrangência total do assunto. Não existe o pensamento de fazer uma abordagem ampla e histórica do tema. O recurso metodológico escolhido para realizar esta pesquisa foi a utilização do filme “Beleza Americana”, lançado em 1999 nos Estados Unidos(BELEZA AMERICANA, 1999). A escolha do filme se deu por três razões: em primeiro lugar por sua história ter como personagem principal um homem em processo de amadurecimento na crise da meia idade. Lester é um homem que esta em busca de uma vida mais plena e significativa, retratando um desejo de transformação. Em segundo lugar, por todos os personagens do filme passar por conflitos psicológicos e revelar a complexidade humana com seus dilemas sociais e culturais. Alguns destes tentando sair de um mundo de aparências e mentiras. E, em terceiro lugar, por  entendermos que os filmes abarcam questões arquetípicas como antigamente era colocado à sociedade através de contos de fadas e lendas. Assim, o filme escolhido pode ser considerado como um conto atual onde o conflito arquetípico entre o velho e o novo ocorre através do personagem Lester na busca do entusiasmo de viver. Pode ser considerado também como ilustrador do poder e narcisismo da cultura contemporânea e do conflito na metanóia como tentativa de buscar uma vida mais ampla e significativa na sociedade atual.

Palavras-chave: Metanóia. Meia-Idade. Transição psicológica. Psicologia Analítica.  Cinema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *