Amor e Dor​ – Edvard Munch: a arte de expressão pela arte

Ana Luísa Marques Traballi

Orientadora: Fabiana Lopes Binda Grazi

RESUMO

            O presente trabalho trata da experiência de amor, sofrimento e do processo de individuação, o qual se desenrola a partir dos relacionamentos amorosos e também das experiências de dor. O suporte teórico para estas reflexões encontra-se na Psicologia Analítica e nos conceitos de Carl Gustav Jung de inconsciente, arquétipos, animus, anima, persona, sombra, Self e o próprio conceito de processo de individuação, além da estreita relação da teoria junguiana com a expressão da psique pela a arte e imagens. Toda a elaboração do texto foi inspirada em algumas imagens escolhidas das obras de Edvard Munch, um artista norueguês, representante do movimento artístico expressionista. Munch se valeu da filosofia de valorização da subjetividade do Expressionismo e soube reproduzir em suas obras o sofrimento cotidiano e os sentimentos despertados no decorrer das relações amorosas, ilustrando assim, a meu ver, o processo de desenvolvimento pessoal e individuação.

PALAVRAS CHAVES: AMOR, DOR, EDVARD MUNCH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *