Cadernos Junguianos - V

Cardenos Junguianos

Sumário

Editorial
5

Artigos

Tempo da Tesoura,
Tempo da Cola: uma metodologia

Rosa Maria Carollo Blanco
7

Dionísio com Gentileza:
uma contribuição junguiana

Aurea Christina Torres
21

A Herença Psíquica

Renata Whitaker Horschutz
35

Vinícius, o Poeta do Amor;

Jung, o Poeta da Alma
44

Islã, Pós-Moderniadade e Jung:
um encontro possível?

Claudia Morelli Gadotti
58

Histórias que a Alma conta:
reflexões sobre eventos do filme

A História Oficial
68

As Fases da Lua
W.B.Yeats

trad. comentário de Dora Ferreira da Silva
80

Entrevista

Ficar com a imagem:

um entrevista com Patricia Berry
87

Resenhas

Eurípedes para Junguianos

Rubens Bragarnich
91

Acerto de Contas

Acací de Alcantara
94

A voz e o Tempo

Silvia Graubart
96
Ivo Storniolo (1944-2008)
99
Orientações aos autores para publicações
101

 

Tempo da Tesoura, Tempo da Cola: uma metodologia

Sinopse: Este artigo faz parte da tese de doutorado da autora na qual discute caminhos possíveis para a prática da clínica a partir das demandas do contemporâneo. Isto implica em pensar a psicopatologia a partir de outros parâmetros e em criar outras ferramentas para trabalhar a uma delas é arte da colagem.

 

Dioniso com Gentileza: uma contribuição junguiana

Sinopse: Esse artigo utiliza os conceitos teóricos da psicologia junguiana para contextualizar a conhecida biografia de José Datrino, o Profeta Gentileza. Esse estudo também seleciona alguns textos de psicologia analítica, filosofia, psicanálise, mitologia, antropologia e sociologia: o objetivo é o de discutir temas como a crise atual da psicoterapia, os conceitos de saúde e doença e a conexão entre natureza e civilização. A autora traça um paralelo com o mito grego de Dionísio e, então, identifica o padrão arquetípico que assegura a subjetividade e a inclusão social cotidiana de um indivíduo psicótico (Gentileza). A autora enfatiza que a conseqüência imediata disso é o valor inestimável que as orientações teórica e clínica junguianas podem ter no processo de pesquisa, compreensão clínica e reabilitação social dessas pessoas.

 

A Herança Psíquica

Sinopse: Este artigo aborda a herança psíquica—legados familiares transmitidos de geração em geração, de natureza religiosa, moral e cultural, encarados como verdadeiros Karmas familiares. Convida a uma reflexão sobre o “fantasma familiar” que, transformado, resolve o impasse da geração presente e projeta um novo passo, importante tanto para a vida pessoal, familiar e social, assim como para a herança das futuras gerações.

 

Vinicius, o Poeta do Amor; Jung, o Poeta da Alma

Sinopse: Esse artigo fala de amor e de poesia e para isso foi escolhido o poeta, diplomata, escritor, jornalista, letrista, dramaturgo e diplomata Vinícius de Moraes. Fala da sua vida e obra. Vai também procurar abranger a visão que Jung tinha do tema, relacionando pontos de convergência e divergência entre eles. Ambos denunciaram as feridas da alma e, de maneiras diferentes, também o bálsamo que a conforta. Jung dizia que o amor e Deus se oferecem aos seus serviçais mais corajosos. Falou sabiamente do corajoso processo de individuação e nos impressiona com o seu. Vinícius, o “arauto do amor apaixonado” viveu a vida buscando o amor e a paixão, corajosamente. Jung, que “descobriu” a anima; Vinícius que fez dela seu altar.

 

Islã, Pós-Modernidade e Jung: um encontro possível?

Sinopse: A partir de um questionamento sobre o que significa arquetipicamente a dívida que o mundo ocidental tem com o Islã, a autora propõe uma reflexão sobre como a idéia de modernidade e do fundamentalismo islâmico habitam nosso imaginário coletivo e estão presentes nas nossas atitudes contemporâneas. Desenvolve um paralelo entre esta dimensão coletiva e a pessoal, entendendo a psique como vítima deste desencaixe entre os automatismos modernos e a vivência mítica, ocasionando um empobrecimento de sua capacidade de criar imagens e fantasias . Por fim, coloca a psicologia analítica como uma possibilidade de resgate da alma contemporânea e da própria experiência psíquica.

 

Histórias que a Alma Conta: reflexões sobre eventos do filme História Oficial

Sinopse: Este artigo propõe uma reflexão a respeito dos fatos históricos relatados pelo filme A História Oficial de Luiz Puenzo, faz um paralelo sobre a visão literal e a visão simbólica dos eventos relatados. Sugere que, por mais incompreensíveis que os fatos possam parecer sob o olhar unilateral da visão do ponto de visto do ego, existem motivos que evidenciam a intencionalidade do inconsciente. Esta reflexão assinala uma das maneiras sugeridas pela alma para recontar a História Oficial, mais especificamente, o motivo da criança. Num percurso que vai da análise do contexto histórico ao nascimento da criança, seu abandono, trauma, adoção e possibilidade de transformação, o autor aponta para os processos do mundo anímico.


IPAC – Instituto de Psicologia Analítica de Campinas - CRP/SP sob nº 4520/J
Copyright ® 2013 - Todos os Direitos Reservados

Horário de Funcionamento: Segunda à Sexta-feira das 13h às 17h
Rua Caetano Olivo, 51 Est. Recr. San. Fernando Valinhos- SP 13278-134 Brasil

Tel : (19) 96077559 www.ipacamp.org.br e-mail: ipacamp@gmail.com